terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Estamos constantemente em transmutação.....renovação......

Esse trecho é parte de um texto que encontrei no site www.enirvana.com.br. Que tal abrir o
coração e permitir a entrada da energia divina? Comecei a refletir sobre o que estou
permitindo entrar e sair da minha vida.... o que eu estou construindo?.... com certeza, tenho buscado serenar meu coração, limpá-lo de tudo aquilo que não é amoroso, saudável, ético, simples, verdadeiro.... e posso garantir que muitas coisas maravilhosas estão surgindo, retornando e, de fato, se consolidando em minha vida. Sou uma pessoa que tem muita fé.

Acredito em uma única energia, suprema: Deus (cada um denomina essa energia
extraordinária conforme sua crença e eu respeito todas as manifestações e escolhas).
Tenho experimentado pensar, falar, sentir coisas boas.... e, é claro, que, somente pelo fato de sermos humanos, podemos em alguns momentos recair.... faz parte...acredito que, somente a intenção de melhorar, de evoluir, de transmutar... nos faz transgredir menos e evoluir mais....


Essa é minha reflexão desta semana:
"A Natureza está sempre se renovando e se transformando, quando uma folha murcha e cai, abre espaço para uma nova forma de vida se manifestar. Da mesma maneira, estando o ser humano em constante renovação, novas idéias só poderão surgir quando abrirmos mão das antigas. Renovar é tornar a mente flexível para flexibilizarmos o corpo físico. Através deste processo, curamos dores antigas e purificamos as doenças incompreensíveis que estavam armazenadas por muitas vidas.


Abrir-se para a yoga (eu diria abrir-se, abrir o coração) é adquirir uma nova compreensão do sentido da vida, o caminho que estamos seguindo. É aprender a lidar com estas angústias, dores e dificuldades que vivenciamos no plano terrestre. Quando olhamos para dentro, podemos descobrir um universo tão grande quanto o universo exterior, infinito. Dentro de cada um de nós existe um portal que, quando aberto, nos conecta com a fonte da felicidade - o despertar da Kundalini, a serpente adormecida na base da nossa coluna vertebral. Através da meditação, a serpente pode se elevar até o topo da cabeça, estabelecendo a nossa união com o universo cósmico. Quando meditamos, a diferença entre o forte e o fraco, o dentro e fora, o feliz e o triste deixa de existir. Uma revolução começa em nosso interior para mudar a forma como interagimos
com o ambiente externo."


Saudações aos Templos de Deus!
Ótima semana a todos!
Simone S. Lopes

Nenhum comentário:

Postar um comentário