terça-feira, 15 de março de 2011

Renúncia, para, enfim, ter realização e felicidade.....

A vida realmente é uma grande escola. Tenho aprendido muito, muito. Ultimamente tenho feito do limão, uma limonada, com açúcar e gelo. Hum,,, Tive o entendimento, nos últimos dias, que devemos usar o humor e a alegria para vencer os obstáculos. São muitos em nosso cotidiano. Mas temos Deus em nosso interior e Ele nos garante a força necessária, na medida certa, para vencermos.

Hoje, conversando com uma colega jornalista, que eu não vou nominá-la para respeitá-la, tirei o chapéu. Ela era concursada pública de uma grande instituição financeira e pediu demissão. Repito, pediu demissão. E aí, naturalmente, qualquer pessoa - assim como eu - faria a pergunta? Sério? Por quê? Ela respondeu: ‑ Eu não me adaptei com a atividade e não era feliz. Então, tomei essa decisão. Geeeeeeeeeeeeente!!!! Eu disse-lhe: você é uma mulher corajosa. Parabéns! Eu também compartilho dessa mesma ideia. O que adianta estar em um lugar e não ser feliz? Ganhar muito dinheiro e não estar realizando um propósito de vida? Meus parabéns, querida colega, você é especial e muito corajosa. Falamos também que era lamentável encontrar pessoas infelizes ( e a gente encontra um monte por aí...)..... puxa vida... gente, existem inúmeras possibilidades.... onde estão nossas habilidades, nossas capacidades criativas????

Minha colega me falou que estava aliviada e, ao mesmo tempo feliz, porque havia encontrado outro trabalho. Eu disse-lhe que a vida, o universo, enfim, Deus lhe daria muito mais: porque ela seguiu o seu coração, a sua consciência e os seus princípios... então, tudo só pode dar certo!!! Parabéns, querida colega, você vai muito longe!!!!Siga o seu coração e tenho certeza que você brilhará tanto quanto as estrelas!!

Para fechar a mensagem de hoje, vai outra lição de vida:

Se eu pudesse deixar um presente para vocês,
Deixaria o acesso ao sentimento de amar a vida dos seres humanos,
a consciência de aprender tudo o que foi ensinado pelo tempo afora....
Lembraria os erros que foram cometidos,
para que não mais se repetissem....

A capacidade de escolher novos rumos....

Deixaria, para vocês, se pudesse,
O respeito àquilo que é indispensável:
Além do pão, o trabalho.
Além do trabalho, a ação.

E, quando tudo mais faltasse, um segredo:
O de buscar no interior de si mesmo
A resposta e a força para encontrar a saída

Mahatma Gandhi

Luz em vossos corações!
Simone S. Lopes

2 comentários:

  1. Oi Simone. Gostei de conhecer a história da sua amiga. Gostaria de compartilhar uma reflexão.
    Existe uma mentalidade comum que diz: "Feliz é aquele que faz o que gosta". Pois bem, se todas as pessoas do mundo fizessem o que gostam, o mundo se tornaria um caos instantaneamente. Sou a favor de uma outra mentalidade: "Feliz é aquele que gosta do que faz." Portanto, a busca pela felicidade no trabalho (e isso já é científico) passa pela aprendizagem de dedicar-se em profundidade àquilo que estamos fazendo, seja essa tarefa agradável, neutra ou mesmo desagradável. O que importa é fazer com gosto. Neste sentido, vale a pena ponderar se nossas preferências pessoais com tendência à negligência não estão LIMITANDO nosso ímpeto pelo autodesenvolvimento. Este autodesenvolvimento passa, invariavelmente, pela autodeterminação e responsabilidade, que são os dois ingredientes elementares da proatividade. É sobre isso que desejei discorrer aqui: proatividade!
    Um abraço e parabéns pelo seu blog.

    Ricardo Mallet
    Especialista em proatividade para líderes.
    consultor@ricardomallet.com

    ResponderExcluir
  2. Simone,
    Tuas reflexões sempre importantes.
    Como disse Mahatma Gandhi, temos a capacidade de fazer escolhas e estas sempre trazem consequencias. Neste momento especial da minha vida, em que estou reavaliando e decidindo sobre as escolhas feitas, que belo aprendizado. Obrigada, querida amiga.
    Andréia Werner

    ResponderExcluir